A cirurgia plástica de nariz é considerada como a cirurgia mais difícil e delicada dentro da área de atuação da cirurgia plástica. Isto se deve principalmente ao fato de que o nariz ocupa a região central da face e tem forte relação com as demais estruturas do rosto. Qualquer pequena mudança pode resultar em grandes alterações.

Além da beleza, o nariz leva à face traços importantes de personalidade. Em uma análise mais detalhada do nariz, é possível sugerir a origem étnica de uma pessoa; (motive pelo qual se ouve falar popularmente em “narizes gregos”, “narizes asiáticos”, “narizes negróides”, entre outros.
Com isso, não se pode padronizar um tipo de nariz para todas as pessoas, mas sim, um nariz ideal para cada tipo de paciente.

Uma rinoplastia bem feita tem como meta um resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto de cada pessoa.

 

A primeira consulta com o paciente é de suma importância. Deve-se antes de mais nada estar atento as principais queixas do paciente e junto com o ele discutir as necessidades e as reais possibilidades de cada caso.
Durante o plano cirúrgico, define-se já no consultório, analisando as estruturas ósseo-cartilaginosas nasais que devem ser tratadas, tais como: dorso, ponta, asa, columela e septo.

Nos dias de hoje , existem duas correntes, a chamada rinoplastia clássica e uma técnica mais moderna e avançada, com o nome de rinoplastia estruturada.

A rinoplastia clássica é baseada na ressecção das cartilagens nasais e redução do esqueleto osteocartilaginoso, buscando sempre como objetivo um nariz menor e ‘arrebitado'”, muitas vezes estigmatizados – conhecido pelo ‘nariz de plástica’.

Já a rinoplastia estruturada representa uma nova abordagem da cirurgia de nariz, que objetiva a individualização do procedimento cirúrgico por meio de estudos da harmonia facial, levando em consideração as características próprias de cada paciente. Nela não apenas é realizada a redução de tamanho de estruturas nasais. Na rinoplastia estruturada a cirurgia é realizada com visualização direta das estruturas nasais e permite o remodelamento de aspectos inestéticos do nariz, modificando a forma e as relações entre as cartilagens nasais. Objetivando resultados mais previsíveis e duradouros. No mesmo procedimento, aspectos funcionais, como desvios septais são concomitantemente tratados com a parte estética.

 

  • Nesta conjuntura, a rinoplastia pode ser aplicada em inúmeras abordagens:

    Refinamento da ponta nasal;
    Aumento ou diminuição da projeção do nariz;
    Encurtamento do nariz;
    Equilíbrio da relação dorso ponta do nariz;
    Correção da queda da ponta nasal ao sorrir;
    Correção do desvio de septo;
    Tratamento da função respiratória;
    Estreitamento da base do nariz ou da base óssea;
    E acima de tudo prevenção de sequelas de rinoplastia.

    A rinoplastia estruturada é portanto mais moderna e recomendável. A curva de aprendizado é certamente maior, mais trabalhosa porém o resultado se torna gratificante não só para o paciente assim como para o cirurgião que tem a satisfação de faze-