Em decorrência dos avanços tecnológicos, segurança dos agentes anestésicos, treinamento dos anestesistas e correto preparo do paciente, a anestesia moderna proporcionar maior conforto e segurança.

Em Cirurgia Plástica, em virtude da maioria das cirurgias serem programadas, é inadmissível qualquer tipo de risco ou desconforto cirúrgico secundário, preparo inadequado do paciente ou falta de infraestrutura.Por este motivo é sempre prudente realizar os procedimentos cirúrgicos em hospitais que comportam todo o suporte adequado para possíveis intercorrências.

O tipo de anestesia a ser realizada depende do porte da cirurgia e das condições gerais do paciente. Podem ser: Anestesia Local sob Sedação, Bloqueios Peridural e Anestesia Geral.A anestesia local é utilizada para cirurgias de menor porte, sendo a solução anestésica infiltrada no local ou próxima ao local da cirurgia, inibindo os nervos responsáveis pela sensibilidade a dor da referida região.

Sedação é uma técnica anestésica que faz uso de medicações específicasministradas via endovenosa, com a finalidade de tranquilizar o paciente, trazendo os seguintes benefícios: redução da ansiedade, controle da pressão arterial, redução do sangramento, analgesia, controle do vômito, conforto intra-operatório, ausência de depressão respiratória, manutenção dos reflexos protetores, diminuição dos riscos cirúrgicos.

No Bloqueio Peridural os agentes anestésicos atuam nas raízes nervosas próximas à medula espinhal, bloqueando a dor nas áreas a serem operadas. São utilizadas geralmente para cirurgias no abdome (Abdominoplastia, Lipoaspiração) e membros inferiores (Dermolipectomia de Coxas, Lipoaspiração, etc). Geralmente está associada à sedação, para maior conforto do paciente.

Atualmente as medicações utilizadas permitem realizar anestesia geral venosa com redução dos efeitos colaterais indesejáveis no pós-operatório como sonolência e vômito principalmente.

Medos infundados de morte por “choque anafilático” durante a anestesia são resultado de informações distorcidas, pois para situações reais de anafilaxia grave (reação alérgica aguda e intensa) uma parte do tratamento consiste em medidas de suporte muito semelhantes a uma anestesia geral. Por isso a importância de infraestrutura adequada.

Portanto, ao programar uma cirurgia é fundamental realizar uma avaliação pré-operatória detalhada, com exames complementares e avaliação de especialistas quando necessário, para assim  optar pelo melhor tipo de anestesia, ou seja, aquela que ofereça ao paciente a melhor relação risco-benefício.

(Visited 164 times, 1 visits today)