Lifting de Coxa

Lifting de Coxa – Lifting Crural

O processo natural do envelhecimento e ganho de peso, ligados a fatores genéticos e hormonais, acarretam no depósito de gordura localizada na face interna das coxas. Estas alterações podem resultar em assaduras e, sobretudo, desconforto estético. Conhecida como Cruroplastia, ou Lifting de Coxa, esta cirurgia tem como objetivo firmar e remodelar a região das coxas através da retirada da gordura e do excesso de pele. Essa cirurgia só deve ser feito em pessoas que apresentam excesso de pele importante e gordura que sempre persiste apesar dos exercícios físicos e do emagrecimento.

 

A cirurgia –

A técnica cirúrgica para melhoria do contorno da coxa deve se adequar às alterações presentes em cada caso. A lipoaspiração é indicada apenas em pacientes com gordura localizada e sem flacidez de pele. Quando há flacidez significativa, o lifting de coxa é indicado para maximizar os resultados.

O lifting de coxa é realizado através de incisões de tamanho variável realizadas exatamente no sulco da virilha. Após determinar e remover os excessos de pele da face interna das coxas, o cirurgião deve executar o fechamento da incisão com extremo cuidado para evitar o alargamento da cicatriz durante o pós-operatório e distorções da genitália. A extensão das cicatrizes sempre será diretamente proporcional ao grau de flacidez presente. É importante o paciente estar ciente de que nem sempre a cicatriz resultante compensa na melhora obtida em termos de contorno.

 

Pós-operatório –

  • Repousar de atividades normais do dia a dia e evitar movimentos de grande amplitude. Repouso absoluto de três a cinco dias, mantendo as pernas ligeiramente afastadas uma da outra por duas a três semanas;
  • A higiene local deve ser extremamente cuidadosa durante este período para evitar infecções nas incisões;
  • Não trocar ou manipular os curativos, mesmo que haja um pequeno sangramento (o que é normal e não deve causar sustos). Todas as trocas de curativos deverão ser feitas pela equipe cirúrgica ou orientadas por ela;
  • Os retornos para a retirada de pontos e avaliação pós-operatória deverão ser agendadas previamente;
  • A utilização de malhas compressivas apropriadas por dois meses é recomendada para permitir a cicatrização dos tecidos na posição ideal e acelerar a reabsorção do inchaço;
  • Não dirigir por um período mínimo de três semanas;
  • Após três meses, poderão ser retomadas as atividades físicas habituais;
  • A exposição ao sol com o intuito de bronzear somente será permitida após 30 dias. Até então, pequenas caminhadas sob o sol poderão ser feitas com o uso de bloqueadores solares;
  • A vida sexual, com moderação, estará liberada após trinta dias da cirurgia;
  • Recomendo o tratamento das cicatrizes durante os primeiros seis meses, para evitar cicatrizes escurecidas, hipertróficas e quelóides.
(Visited 157 times, 1 visits today)